Skip to content

Assim Assado powered by Zomato (VI): Roberta Sudbrack

Roberta Sudbrack é um verdadeiro ícone da gastronomia do Brasil. Ela veio ao Melting Gastronomy Summit, no Porto, falar de coração aberto sobre o que a apaixona na cozinha dos dias de hoje.

Roberta envolveu-se com a gastronomia há mais de 25 anos. A necessidade aguçou o engenho – precisava de fazer alguma coisa para ajudar a avó em casa: foi fazer cachorros quentes, no Rio Grande do Sul.

Alguns anos depois, e mesmo sendo uma cozinheira autodidata, estava a entrar no Palácio do Planalto, em Brasília, onde iria ser a cozinheira oficial da presidência.

Roberta Sudbrack à conversa com o Assim Assado no Melting Gastronomy Summit.

O crescimento pessoal e profissional levaram-na, naturalmente, a abrir restaurantes. O RS, no Rio de Janeiro, acabou por ser premiado com Estrelas Michelin e Roberta foi eleita, em 2015, como a melhor chefe da América Latina.

No final do ano seguinte, a certeza de Sudbrack foi a de que todos esses títulos e galardões não significavam nada. Fechou o RS em 2016 e abriu, logo a seguir, um restaurante menos protocolar, mais informal e descontraído. Simples, mas saboroso. Se calhar, o mais saboroso de sempre: chama-se SUD, Pássaro Verde e é o seu mais recente restaurante; cozinha de memórias e de paixões.

Foi sobre isso que veio falar no Melting – sobre a forma como hoje, 25 anos depois de abrir uma roulote de cachorros quentes para se sustentar, olha para a comida: de fogo, de fogão. Sudbrack e a cozinha de sentir.

Esta é uma conversa com o apoio da Zomato.

Subscreve aqui a newsletter Assim Assado

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *