Skip to content

Episódio 8: Ricardo Komori

Convidei-o para uma conversa na passagem por Portugal nas férias. Antes de voltar ao Japão, para mais um ano de aprendizagem e de trabalho, o chefe Ricardo Komori conta como tem sido o seu percurso de 20 anos na cozinha, como cresceu com a mudança para o Japão e quando pensa voltar a Portugal.

Ricardo Komori tem 38 anos, está há três anos no Japão a aprender tudo aquilo que lhe seja possível sobre a gastronomia e cultura japonesas. Em Portugal trabalhou durante mais de meia década no restaurante Bica do Sapato, em Lisboa; e depois foi chefiar o restaurante Bonsai, também em Lisboa, no Bairro Alto. Ele foi, aliás, o primeiro chefe português neste histórico restaurante japonês em Portugal.

A vontade de descobrir mais a cozinha kaiseki, bem como questões familiares – é casado com Mio, com quem trabalhava no restaurante Bonsai – levaram-no a esta aventura que era para ser de um ano, mas que já vai para o quarto. Sem grande planos a longo prazo para voltar. Esta conversa ajuda a perceber melhor as origens de Ricardo Komori, que nasceu em Lisboa, estudou na escola de artes António Arroio “até a geometria se meter no caminho”, diz a sorrir. Encontrou uma outra paixão na escola do outro lado da rua: a cozinha, que era, até então, um mero hobbie.

A vida no Japão

Tem viajado por todo o Japão, trabalhado em vários restaurantes e descoberto muitos e bons produtos. Diz que, por cá, conhecemos pouco mais de dez por cento daquilo que é a cozinha japonesa. Ele já conhece bem mais, continua a aprender e a ganhar hábitos nipónicos. O futuro próximo passa pelo Japão. Esta não é, propriamente, uma viagem com um destino à vista. Ricardo Komori continua a deixar que os bons ventos continuem a levá-lo para bons lugares.

O Assim Assado vai ter um breve período de férias, mas há muitos episódios já para descobrirem – ouvirem pela primeira vez ou re-ouvirem. Basta percorrer aqui o site ou então subscrever na página do iTunes , deixar estrelas e críticas, que é a melhor forma do podcast conseguir chegar a mais gente. 

Gostava muito que me dissessem o que estão a achar do Assim Assado. Se quiserem, podem enviar mensagens pelos canais do costume: Instagram, Facebook ou pelo email assimassadopodcast[a]gmail.com.

 

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *